Tailândia participa do Fórum do Pará Sustentável, em busca de parcerias para o desenvolvimento municipal

Tailândia participa do Fórum do Pará Sustentável, em busca de parcerias para o desenvolvimento municipal

Por ser o Pará localizado na região Norte do Brasil, sendo um estado amazônico, com 1 247 954,666 km2 e 8,2 milhões de habitantes. Onde 3,2% da reserva de água doce do planeta estão nele, possuindo mais de 25 mil km de rios navegáveis e 25% do potencial hidrelétrico brasileiro.


O Pará por ter a sua economia baseada no extrativismo mineral (ferro, bauxita, manganês, calcário, ouro, estanho), vegetal (madeira), agricultura, pecuária, indústria e turismo, tem contribuído imensamente para a balança comercial brasileira, tendo assim o 13o PIB do país, em torno de R$ 124,5 bilhões, e por essa riqueza não se materializar na vida de sua população.
Em razão de tudo isso, o Governo do Estado entendeu ser necessário implementar um modelo de desenvolvimento, que garanta a melhoria da qualidade de vida e que gere riqueza para todos os paraenses.

Nesse sentido, o Governo do Estado realiza o lançamento do Fórum Permanente de Prefeitas e Prefeitos do Pará Sustentável, evento esse que ocorre no Hagar – Centro de Convenções e conta com a representação da vice-prefeita, Regina Góes, da vereadora Hígia Frota, da secretária de Educação, Gorete Paganinim, o secretário de Governo, Gil Varela, e do Diretor da Secretaria de Assistência Social, Cristóvão Vieira Pinto, que buscam exatamente a inclusão do município à parcerias afirmativas para construção de projetos viáveis para o desenvolvimento social e econômico de Tailândia.

“A participação nesse fórum é de fundamental importância para buscar parcerias para alavancar o desenvolvimento de Tailândia. É isso que queremos e é isso que viemos buscar nesse evento em nome do prefeito Macarrão e do nosso povo”, afirma a vereadora Hígia Frota.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ATENÇÃO!!! A lei Aldir Blanc prevê auxílio financeiro emergencial para o setor cultural, por meio de Renda Emergencial da Cultura, exclusivamente aos trabalhadores e trabalhadoras da cultura e concessão de subsídio mensal para manutenção de espaços artísticos e culturais, microempresas e pequenas empresas culturais, cooperativas, instituições e organizações culturais comunitárias que tiveram as suas atividades interrompidas por força das medidas de isolamento social, provocadas pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Além do subsídio mensal, também está prevista a realização de editais, prêmios e chamadas públicas para aquisição de bens e serviços produzidos por empreendimentos culturais atingidos pela pandemia, além de outros instrumentos. Para ter acesso a mais informações, o público de interesse deverá procurar a SECRETARIA DE CULTURA, ESPORTE, JUVENTUDE, LAZER E TURISMO - SECJELT, no Ginásio Municipal Werner Kronbauer, localizado na Avenida Natal esquina com a Travessa Irituia e Travessa Ipê, no horário de 8 às 12h e das 14 às 17h, de segunda a sexta feira e, caso atenda aos requisitos estabelecidos pela Lei Aldir Blanc, será realizado seu cadastramento. Inicialmente está sendo realizado o cadastramento dos espaços artísticos e culturais, microempresas e pequenas empresas culturais, cooperativas, instituições e organizações culturais comunitárias, que deverá ocorrer até o dia 30 de Outubro/2020, sexta feira, às 17h. O Cadastramento das pessoas físicas, trabalhadores e trabalhadoras da cultura – deverá ser realizado em período a ser divulgado e On-line.