Governo do Pará trata em videoconferência compra de vacinas Sputnik

O governador do Pará, Helder Barbalho, e representantes dos governos Nordeste e do Consórcio da Amazônia Legal se reuniram na manhã deste sábado (5), em videoconferência, para traçar as estratégias para a compra da vacina Sputnik V, cuja aquisição foi liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta sexta-feira (4).

De acordo com o chefe do Executivo estadual, há um pré-contrato assinado entre governo e o Instituto Gamaleya, de origem russa, demonstrando interesse na compra de 3 milhões de doses da vacina e, com a autorização da Anvisa, será retomado o diálogo através do Consórcio para efetivar a compra dos imunizantes.

Estados do Nordeste autorizados a receberem a vacina

Dentro dos cronogramas enviados para o mês de junho, esse 1% representa 300 mil doses para a Bahia, 141 mil doses para o Maranhão, 46 mil doses para o Sergipe, 183 mil doses para o Ceará, 192 mil doses para Pernambuco, e 66 mil doses para o Piauí.

Os estados que importarem o imunizante russo deverão cumprir, entre outras 21 obrigações legais com a Anvisa, a determinação de que todos os lotes a serem destinados ao Brasil devem ser provenientes das plantas produtivas inspecionadas pela Anvisa: Generium e Pharmstandard UfaVita.

A Anvisa reforça que as incertezas referentes aos aspectos de qualidade, segurança e eficácia da vacina continuarão a ser avaliadas pela Anvisa no âmbito do processo em curso na Agência referente à autorização de uso emergencial para a vacina Sputnik V.

Informações: Natália Mello/O Liberal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *